segunda-feira, 20 de agosto de 2007

O trevo de quatro folhas.

Na liturgia do XX Domingo do tempo comum, Cristo anuncia-nos: «Eu vim trazer o fogo à terra e que quero Eu senão que ele se acenda?”

Para o padre José Miguel, este é um Cristo que nos interpela, como sempre o fez, e nos convida a tomar uma posição: será a Cruz motivo de escândalo ou vemos nela a salvação?

O que tem o trevo de quatro folhas a ver com tudo isto?

Muitos fazem o percurso da rotura buscando no conhecimento a evidência de que o mundo (e Deus) é regulado por leis naturais, como defendia Espinosa.

Deparam com a harmonia com que o universo se constrói e constatam nela a evidência de que tudo na natureza segue uma lei natural, sempre presente, uma vez que tudo resulta de um estágio mais simples que vai evoluindo. Deste modo encontramos as mesmas leis e relações em seres simples e complexos, do átomo às galáxias.

Nisto entra a sequência de Fibonacci e a razão de ouro, já conhecidas pelos Egípcios. A natureza na sua busca pela simetria que distribui melhor o peso e portanto ajuda a crescer e a manter-se de pé, parece seguir estruturas que obedecem a esta sequência e à razão dourada. O número de pétalas é invariavelmente um número desta sequência. Por isso posso dizer que não existe o trevo de quatro folhas, uma vez que o quatro não faz parte desta sequência.

Mas num universo que explodiu em vida, em obra criada, inerte ou animada, da mais variada, porquê a omnipresença de uma regra tão simples?

Os pintores renascentistas anteciparam os actuais cirurgiões plásticos no uso da razão dourada para dar realismo e harmonia, desde a composição ao rosto humano. A simetria deixa de ser a chave.

Para que o universo se criasse e se expandisse não precisava de harmonia, algo que parece só se revelar ao olho humano.

Mas é algo presente, que não é fruto do acaso, como aquela pincelada que atesta a autoria do pintor, mais do que qualquer assinatura. Esta harmonia surge como se o Criador quisesse lá deixar de forma indelével a Sua marca, mas tão subtil que nos deixa sempre margem para o sim e para o não. Só a fé pode desempatar.

Como nos recorda o padre José Miguel, o conhecimento conduz-nos à ternura.

E tudo isto é motivo de escândalo?

15 comentários:

antonio disse...

O padre José Miguel, de Lisboa, presidiu na Quarteira, na Igreja de S. Pedro do Mar, à celebração deste Domingo.

malu disse...

Deve ter sido uma riquíssima homilia de não se perder. E lá diz Salomão: "Com tudo o que aprenderes, aprende a compreender". Só que a Fé ensina muito que não se explica. Como não há-de a Sabedoria enternecer-Se com toda essa azáfama dos n/pobres neurónios? Sim, o conhecimento conduz-nos à ternura.
Abraço.

elsa nyny disse...

E que lindo deve ter sido!

agora convido-te a - JUNTAR AS TUAS MÃOS...POR UMA CAUSA! Vem colaborar!

beijinhos!

antonio disse...

O Padre José Miguel, veio substituir o pároco desta Igreja que se encontra de férias.

Foi sem dúvida uma boa homilia, centrada nas leituras do dia, feita com um transbordante entusiasmo e tão interpelativa como Cristo o foi nesta passagem.

Esta homilia que nos exorta ao conhecimento profundo de Cristo, fez-me lembrar uma discussão que tenho mantido noutro blog sobre a inteligência do Universo.

Para que não restem equívocos: o que está entre “O que tem o trevo de quatro folhas a ver com tudo isto?” e “Só a fé pode desempatar.”, são as minhas ideias que tenho defendido nesse outro blog. Mas por mais ciência ou matemática que se invoque, tudo é realmente mais simples…

Para os que procuram Deus pela via do conhecimento, terão primeiro que perceber que esse conhecimento os conduz à ternura, sem que isso queira dizer que se estejam a afastar do caminho a que se propuseram.

Palavras ao vento disse...

Peço desculpa pela minha entrada, sem pedir autorização. Maas vi um comentário seu no Blog da Elsa, e tive curiosidade em vir espreitar!

Gostei do conteúdo do seu Blog... Virei mais tarde fazer uma visita em todos os posts.

Preciso de palavras de esperança e fé... Tal como encontrei aqui!

Maria

Fa menor disse...

António!
Que bem sabes relacionar as tuas ideias!
Para mim tudo está interligado...

Boa semana

Fa-

antonio disse...

Maria, já o disse uma vez: quem me lê alimenta-me, por isso a tua passagem e o amável comentário são bem vondos.

Volta sempre e traz um irmão também.

antonio disse...

Fa
Somos a indelével harmonia do Criador, pelo menos nos nossos melhores dias... essa harmonia interliga-nos.

malu disse...

gostei muito do post e aproveitei este tempo para reler-te também atrás e digo como a Fá - que bem que explanas as tuas ideias.
Com o tempo, aprendi que não vale a pena aprender o que não tem importância. Perde-se tempo e dispersa-nos do essencial que é o que por cá encontro na tua claríssima escrita.

Outro abraço.

antonio disse...

malu, lá me tentas com o pecado da vaidade...

Sabe sempre bem ler palavras como as tuas, obrigado.

joaquim disse...

«Por isso posso dizer que não existe o trevo de quatro folhas, uma vez que o quatro não faz parte desta sequência.»

Meu caro António
Pego no "trevo de 4 folhas", que como dizes não existe...
E não existe por que a "sorte" é coisa que não se alcança, apenas por sorte...
A sorte é algo que é graça de Deus para aqueles que O seguem e com Ele comungam...
Não tem a ver, com mais ou menos quantidade de bens, tem a ver com mais ou menos "quantidade" de vida, e a vida, como sabemos, vem de Deus, portanto só nEle encontra plenitude, só nele encontra "sorte".
Ora a "sorte" é viver o amor, e o amor vive-se na ternura, até nos maus momentos, e o conhceimento de Deus leva-nos ao amor, leva-nos então à ternura...
Provavelmente as minhas palavras são um pouco "desalinhadas" mas sei que entendes o que quero dizer...
obrigado António pela reflexão linda que nos deste...
Abraço amigo em Cristo

antonio disse...

Joaquim, obrigado pelas tuas palavras. Já uma vez aqui o disse: o acaso é o deus dos tolos.

malu disse...

António,

Não te faria mal uma pequena 'dose' e uma vez que farias reverter a favor da evangelização.
Hmm.. e a ideia da máquina de café então.. eh eh :)

Ver para crer disse...

Tudo o que Deus criou foi bem feito.
Dêmos-lhe graças.

奇堡比 disse...

新女性徵信
外遇調查站
鴻海徵信
亞洲徵信
非凡徵信社
鳳凰徵信社
中華新女性徵信社
全國新女性徵信社
全省女人徵信有限公司
私家偵探超優網
女人感情會館-婚姻感情挽回徵信
女子偵探徵信網
女子國際徵信
外遇抓姦偵探社
女子徵信社
女人國際徵信
女子徵信社
台中縣徵信商業同業公會
成功科技器材
女人國際徵信社
女人國際徵信
三立徵信社-外遇
女人國際徵信
女人國際徵信
大同女人徵信聯盟
晚晴徵信